Comentando: Aquaria

aquaria artwork

O Verso flui por toda Aquaria
Através de cada onda…
Através de cada ser vivo…
O Verso nos une como um só.
O Verso nos une, narrador e explorador.
Minha história se tornará a sua, e a sua se tornará a minha.
Você viverá minha vida através dos meus olhos…
… e você vai aprender a verdade.

Não sei se é porque nunca tinha jogado um metroivania na vida ou porque o começo de Aquaria é realmente um porre de tão parado, que eu demorei pra gostar dele. Trata-se de um jogo um tanto obscuro feito pela Bit Blot, mais especificamente de dois desenvolvedores indies. Aqui, temos Naija, uma criatura marinha que acorda amnésica, contando sua história quase sempre como monólogos ao longo do jogo. Percebe-se que um dos maiores motivos para a realização de sua jornada é tanto a solidão e inquietação quanto por não se lembrar de já ter visto alguma criatura similar a ela.

O poder do canto

Bem no comecinho no jogo, você aprende a importância da melodia pra fazer a maior parte das coisas em Aquaria. Ao redor de Naija, temos uma “paleta” de oito notas em que cada uma é representada por um símbolo e cor diferentes (e é importante frisar isso porque será fundamental na resolução de vários puzzles). Assim, você poderá se transformar em formas diversas proveniente dos poderes que adquire com o tempo (será melhor explicado depois). Essa, além de outras habilidades, são originárias do Verso – o que dá a entender ser a força vital que rege tudo que existe em Aquaria.

Cozinhar é importante

aquaria cookingCalma, calma. Não pense que isso aqui seria uma evolução de algum jogo da Barbie ou algo assim. Trata-se de uma mecânica bem interessante que te servirá na produção de buffs/perks. Aquaria te oferece uma considerável diversidade de fontes de matéria-prima que você precisa pra cozinhar, vindo tanto de criaturas mortas (hostis ou não) quanto de plantas e flores coloridas que se abrem com o canto. À medida que avança, você aprende receitas novas que lhe darão vantagens temporárias cada vez melhores: desde cura pra envenenamento até potencialização dos ataques e maior velocidade. Esses itens serão mais importantes ainda durante as batalhas, já que não existem checkpoints no jogo. Ah, um aviso: algumas comidas te farão mal, por isso preste atenção antes de comê-las pra não morrer à toa! xD

Piadinha interna pra quem já ouviu várias vezes "Aaah, not ANOTHER sea loaf!"

Piadinha interna pra quem já ouviu várias vezes “Aaah, not ANOTHER sea loaf!”

Espero que você goste de explorar…

… porque se não for o seu caso, muito provavelmente vai odiar o jogo devido à necessidade constante de e ir vir nos mesmos locais frequentemente por causa do backtracking. Especialmente se você é do tipo perfeccionista que gosta de fazer achievements ou de acumular itens mais difíceis de conseguir. No começo eu estava achando o jogo um belo porre por causa disso, mas depois de adquirir alguns poderes a mais e aprender as manhas, tudo fica bem mais tolerável.

Felizmente, o jogo conta com um sistema de fast travel usando as chamadas Acient Turtles. Elas aparecerão no mapa com um símbolo próprio e, no geral, estão bem-posicionadas nos mapas – mas também são relativamente demoradas pra achar.

O mapa completo de Aquaria, incluindo algumas áreas secretas para a alegria dos obcecados em exploração. Os cristais vermelhos são os savepoints disponíveis (clique pra vê-los direito).

Múltiplas formas

Há uma série de bosses e minibosses espalhados pelo mapa, e derrotar parte deles lhe recompensará com poderes novos, em que Naija ganha novas formas que serão imprescindíveis para uma exploração mais minuciosa (além de dar uma folga na dificuldade do jogo). No total, há sete formas diferentes: Energy Form (pra ataque),  Beast Form (pra atravessar correntezas fortes), Nature Form (imunidade a espinhos, capacidade de abrir caminhos especiais e ataque limitado), Sun Form (iluminação de locais escuros), Fish Form (para acessar locais muito estreitos e passar desapercebida por alguns inimigos), Spirit Form (para atravessar jatos de vapor que bloqueiam o caminho) e Dual Form (usada com um personagem que você encontrará posteriormente).

Naija na sua forma "padrão" e Energy Form, respectivamente.

Naija na sua forma “padrão” e Energy Form, respectivamente.

Controles e outras coisitas más

Na versão pra PC de Aquaria (pois também tem pra iPad), os controles são bem flexíveis: você pode jogar só com o mouse, só com o teclado, ambos ou com gamepad. O jogo só te ensina a jogar com o mouse, mas eu recomendo fortemente que faça conjunto com o teclado porque isso te poupará alguns segundos durante a troca de transformações e isso poderá ser determinante durante as batalhas. Joguei com meu controle de Xbox, mas não adiantou muito – o analógico foi super impreciso na hora de tocar a sequência de notas pra usar qualquer poder. Por outro lado, ele foi muito útil quando precisei acessar áreas difíceis que exigem impulso para subir, por exemplo.

Dica: Use as teclas numéricas (de 1 até 0) para alternar entre as formas que você conseguir desbloquear com o tempo. Mesmo se você souber da sequência correta, só tocá-las não te fará aprendê-las, diferente do que acontece ao testar receitas novas.

Aspectos técnicos gerais

Como um jogo feito por duas pessoas, Aquaria impressiona bastante pela excelência técnica. Todos os elementos visuais foram pintados à mão digitalmente, e a direção de arte é muito competente. Sem dúvida um dos jogos 2D mais bonitos que já vi. Percebe-se o extremo cuidado que os desenvolvedores tiveram em criar cenários tão distintos e ricos, com uma diversidade tão forte de criaturas marinhas. A animação pode não ser um Mark of the Ninja da vida, mas é bem satisfatória pra sua proposta. Não obstante, o jogo também é muito polido (quase nunca me deparei com bugs).

Uma compilação que algum usuário fez com os sprites do jogo

Uma compilação que algum usuário fez com os sprites do jogo.

Aliás, tão boa quanto a direção de arte, é a trilha sonora. Sério, vale muito a pena ouvir. Elas fazem jus a cada variação do cenário e embora no começo tudo pareça bem calminho, beirando o new age, o ritmo muda sensivelmente nas partes frenéticas do jogo. “The Traveller” é uma das minha favoritas, e você pode não só ouvir todas como comprar o álbum neste link!

Conclusões finais

Se você encontrar este boss, prepare-se pra passar MUITA raiva.

Se você encontrar este boss secreto, prepare-se pra passar MUITA raiva.

Embora eu acredite que Aquaria não seja o tipo de jogo que vai agradar todo mundo por derivar de um gênero bem específico, recomendo bastante que deem uma olhada e joguem! A história dele (que não falei muito a respeito por estar muito fragmentada, e em parte por não acompanhá-la direito), mesmo não sendo o foco ou muito óbvia, é interessante e suficiente pra contextualizar a jogabilidade, em alguns momentos lembrando Atlantis por causa da Mithalas City.

Por fim, você pode comprá-lo no Steam e pode encontrar mais informações pelas wikis, no fórum da Bit Blot (inclusive traduções para outras línguas como espanhol e francês) ou pela página do TV Tropes.

Eu espero que vocês tenham gostado do formato novo que estou testando nas resenhas. Acredito que desenvolver um assunto em tópicos tenha deixado o post mais organizado. Dê seu feedback! (:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s