Eu no Brasil Game Show 2012

Galera animada com RE6

Então. Eu decidi, ainda que com alguma resistência, pegar uma caravana pra ir na BGS domingão. Afinal, ela parecia prometer muito com a lista de jogos inéditos confirmados e tudo o mais, além do Wii U. Tava doida pra botar as mãos nele.

O problema já começou de manhã, quando houve uma falha de comunicação bizarra que fez o ônibus atrasar cerca de uma hora, e contando com o tempo de viagem de Tatuí (cidade vizinha da minha, pois a que eu realmente ia foi cancelada), cheguei um pouco antes da BGS abrir oficialmente às 11h. Na minha caravana havia umas 40 pessoas nela e só 10% eram mulheres, contando comigo. Eu já esperava isso, na verdade, pois aconteceu o mesmo nas duas últimas vezes que fui pro Anime Friends.

Já na entrada do local tava LOTADO PRA CARALHO, mas felizmente não tive que esperar muito tempo pra entrar, principalmente porque pude passar o tempo conversando com meu amigo, Fernando, que morava meio perto de lá. O coitado esperou mais do que o previsto por causa do meu atraso. Pretendia encontrar o Luigi e a Verônica, mas não tinha combinado direito de como poderíamos nos ver a tempo.

Kratos tamanho real

Quando entrei, fiquei impressionada com o tamanho do local. Era realmente enorme. Mas todo o entusiasmo que tive a princípio foi se dissolvendo aos poucos, enquanto zanzava sem parar entre as stands. Tirei pouquíssimas fotos, devido ao desânimo. Apesar de ter olhado várias coisas, inclusive em descobrir como era a sensação de se jogar num Wii (é gente, nunca joguei nem em console emprestado), foi frustrante. Pra tudo tinha filas, e as piores eu evitei bastante porque sabia que não ia aguentar ficar uma hora ou mais nelas. A do Wii U ficou tão, mas TÃO grande, que eu desisti totalmente dela. Teve até mesmo uma hora que pararam de permitir que mais gente entrasse na fila porque sabiam que até o evento encerrar, às 20h, ainda ia ter gente experimentando o console – e teve mesmo. Mas bem, sendo positiva, o banheiro era mais limpo e conservado do que eu esperava, tinha papel higiênico (yay!) e a fila foi rápida e curta.

Quase todos os jogos que olhei muito brevemente e não exigiram muito tempo de espera eram basicamente coisas já disponíveis pra qualquer um comprar (velhas e novas): Borderlands 2, Dishonored, New Super Mario Bros 2, Super Smash Brawl, Super Mario 3D Land, Kid Icarus qualquer-coisa, Starfox 64 3D, Journey (aleluia!), Little Big Planet Karting, Epic Mickey e talvez mais alguns por aí. Borderlands 2 eu joguei duas vezes: uma na stand dele (com um som ensurdecedor vindo do trailer que tocava ad infinitum num telão) e outra numa salinha com máquinas fodas pra caralho que teve uma apresentação de overclock. Ver o jogo dividido em três monitores com um frame rate monstruoso me fez morrer um pouco por dentro. Era um troço lindo que só.

O pessoal podia jogar o novo Assassin’s Creed em português brasileiro enquanto pedia autógrafos nos seus pôsteres de brinde

Aliás, fiquei um pouco feliz quando percebi que tinha melhorado razoavelmente na mira enquanto jogava Borderlands 2 porque FPS com joystick é um porre, e apanhei muito na minha primeira tentativa, jogando algum Battlefield no Xbox360. Não tive a mesma sorte quanto ao Dishonored. O staff de lá me obrigou a pular o começo do jogo “porque são 10 minutos de história”, segundo ele, e assim não pude ver o tutorial. Embora tivesse um adesivo mostrando o que cada botão faz, não durei cinco minutos no jogo. Dos demais, posso dizer que estranhei horrores em jogar com o Wiimote e não tenho opinião formada sobre o 3DS. Teve uns jogos que tava indo tão mal que me sentia noob ao extremo. A pressão de liberar logo pra próxima pessoa que quer jogar também não era muito inspiradora.

Teve um momento curioso do evento. Enquanto rodeava continuamente o local, me deparei com uma fila gigante, quase colada à parede. Daí descubro que é porque Leon, Venom e Monark estavam todos juntos mais à frente, contando com a ajuda dos seguranças pra evitar alguém furar a fila e liberar cada um devagar pra abraçar e tirar fotos com os youtubers. Numa hora que estava lá observando, uma guria perto de mim começou a chorar. Não consegui ouvir o que ela dizia. Aí o Monark veio e deu um abraço nela e, depois disso, ela ficou de joelhos ainda chorando. Ouvi um cara sugerindo pro outro algo como “Não é melhor abraçá-la?”.

Posso dizer que dá uma sensação esquisita você ver gente famosa estar a poucos metros de distância de você, apesar de não serem nada chamativos visualmente. Mesma coisa quando avistei o Marcus Castro e o RayarTTTT com as stands juntas. Detalhe que, quando faltava pouco tempo pro evento encerrar, eu consegui ficar super perto do Leon e mesmo assim não falei um único pio. Eu acompanho o canal dele e queria dizer algo nem se fosse um comentário besta que fosse, ou um aperto de mãos. A julgar pelo o que aconteceu no sábado, talvez ele não esteja tão animado quanto no começo.

Minha tentativa muito EPIC FAIL de tirar uma foto do Leon porque o zoom da minha câmera não aguentava o tranco, além do flash não alcançar o suficiente

Por último e não menos importante, a punhetagem no evento foi bastante visível. Já era mais do que esperado, reconheço. Algumas mulheres estavam vestidas de enfermeiras sexy, com saias que dava pra ver parte da bunda mesmo de cima pra baixo (elas eram de um stand específico). Outras apareciam vestidas com “armaduras de saia” (aparentemente contratadas também) posando pra uma espécie de pedestal pintado pra parecer pedra que tinha um teto rotatório (não sei se minha explicação faz sentido). Pensando bem, tenho medo que elas passaram pelo mesmo mal que essa cosplayer americana, mas não reagiram. Mas o pior mesmo era as mulheres que estavam de staff no stand da Nintendo. Lá dentro do Expo Center Norte tinha um ar condicionado bem potente, e durante a maior parte do dia era um friozinho tolerável. Mas quando começou a anoitecer, o frio passou a ser insuportável. O modelo do uniforme dessas mulheres era um vestidinho preto decotado com uma saia curta, e dava pra ver de como elas tavam passando MUITO frio. Algumas botaram blusas embaixo dos vestidos pra amenizar. Quero dizer,quem foi o punheteiro que escolheu o modelo dos uniformes femininos?? Os homens estavam bem mais cobertos. No mínimo que fizessem uma variação da roupa que as protegesse do frio. A punhetagem também rolou solta em comentários do Youtube (em parte, dos próprios autores dos vídeos) em que elas apareciam. Até quando?

Poucas coisas foram aproveitáveis na BGS. A minha experiência foi tão cansativa que definitivamente não acho que valha a pena repetir uma brincadeira tão cara pra mim e com retorno mínimo – mas bem, tenho um ano inteiro pra mudar de ideia, não é? Tava discutindo sobre isso com alguns caras da minha caravana. Gostaria de acreditar que o evento será melhor estruturado na próxima vez. Talvez quem tava lá como imprensa tenha aproveitado melhor, até porque eles tinham maior prioridade lá. Ou quem estava realmente determinado a ficar um tempão nas filas.

Após 56432178 negos passarem na frente eu consegui tirar uma foto decente deles. A fila pra tirar foto com eles se formou rapidamente e era grandinha também

Cosplayers que ficaram um bom tempo posando pra fotos no stand de Borderlands 2. Como diabos a Maya tá sem tatuagem?

Anúncios

8 comentários sobre “Eu no Brasil Game Show 2012

  1. “dá uma sensação esquisita você ver gente famosa estar a poucos metros de distância de você”

    Total… mas também não me senti à vontade pra ir falar com nenhuma das pessoas que eu admirava na Campus Party. Esse pessoal ouve tantos “sou seu fã, adoro você” nesses eventos que você sente que vai ser só mais um. Me contentei em ficar olhando de longe mesmo, por mais que isso seja meio deprimente. 🙂

  2. Tive que esperar um pouquinho, mas isso não me incomodou não. E fiquei sentado, lendo A Tormenta de Espadas, então nem vi o tempo passar. Aliás, quando encontrei com você, eu estava com o livro debaixo do braço rs

    Pena o evento não ter sido tão bom, mas quem sabe na próxima eles melhoram.

    Abraço!

  3. “Youtuber” que você fala é quem faz vídeos de gameplay, etc? Caramba, não sabia que essa galera faz tanto sucesso ao ponto de precisar de seguranças pra conter os fãs. o_o

    Sou meio desligada do que rola no Youtube, só uso quando quero procurar vídeos específicos. Os únicos canais que conheço/acompanho são o do Arthur, mesmo, e um que conheci por indicação dele: Game Em Pauta, da Jéssica. Conhece? Ela tem uns vídeos incríveis, com uma visão crítica parecida com a do Tuts.

    • Basicamente é isso aí xD eu também não imaginei que seria necessário esse tipo de coisa.

      Conheço sim, eu já vi uns vídeos dela, mas não gostei muito. Ela é tão irritante em alguns momentos, especialmente no “tomando vergonha na cara” que eu não me interessei em acompanhar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s