Comentando: PixelJunk Eden

Semana passada, o Steam começou aquilo que inúmeras carteiras e cartões de créditos do mundo mais temem: o Summer Sale! Aí é claro que não ia resistir a tentação de acumular mais jogos na minha conta, entre eles Borderlands, Prince of Persia e Syberia. Esse PixelJunk Eden eu devo ter descoberto por acaso, e após ver um gameplay ou outro, me interessei em jogá-lo.

Originalmente lançado pro PS3 e que ganhou uma versão pra PC neste ano, você controla um bichinho branco e bonitinho que tem um objetivo bem claro: se deslocar em jardins com formas e cores diversas e minimalistas para acabar com uns ladrões de pólen e abrir sementes para que mais plantas cresçam e facilitem sua exploração para encontrar os chamados Espéctras, que servem para abrir novos jardins (15 no total). Cada jardim tem algumas características diferentes para solucioná-los. Além disso, à medida que você avança, ganha algumas habilidades novas, como em usar um fio que facilite seu impulso para chegar em plantas mais altas e acabar com vários ladrões de pólen de uma vez enquanto fica girando por um tempo limitado.

A mecânica do jogo é sem simples e, pelo menos no começo, você só precisa usar o mouse para jogar. O minimalismo tanto nos gráficos quanto na música me lembraram de Eufloria, apesar de terem objetivos e características diferentes. Por exemplo, você não pode ficar no jardim por quanto tempo quiser: uma barra embaixo da tela indica a sua “energia” sendo gasta e, para mantê-la estável, precisa consumir umas bolhas que ficam espalhadas pelo cenário. Inclusive, se você destruir cinco ladrões de pólen sem encostar numa planta nesse meio tempo, ganha algumas bolhinhas extras.

Eu gostei do jogo. É fácil de aprender, e aos poucos ele vai se tornando ligeiramente mais desafiante e exigindo um pouco mais de raciocínio. Você precisa ter um pequeno cuidado ao calcular o tempo e distância entre uma planta e outra, pois dependendo do quão alto você está e errar no pulo, pode precisar subir tudo de novo (meu caso, risos). Eventualmente também aparece um tipo de inimigo que tenta te derrubar e, se dá pra matá-los, ainda não descobri como.

A coisa mais detestei no jogo foi a trilha sonora. Assim como em Eufloria, ela é MUITO monótona e repetitiva. O ritmo também não é muito agradável. Ainda assim, ela fica ressoando na cabeça por um tempo.

Se você curte jogos mais tranquilões e casuais, creio que irá se simpatizar com este. Pra mim, valeu a pena comprá-lo, e com certeza ainda gastarei mais algumas horas para zerá-lo (possivelmente com a maioria das sementes abertas e mais alguns achievements desbloqueados 8D).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s